Bye june, hey july!

Junho se foi… Passou tão rápido que eu quase não percebi.
Junho se foi mas deixou em mim muitos desejos, deixou também uma vontade enorme de correr atras dos meus sonhos, de agarra-los e só soltar quando realiza-los.
Junho se foi e deixou  no ar algumas interrogações:  ” Eiii, você tá esperando o que?”, “Eii, você já ouvi falar que nada é impossível?”. E foi pensando nisso que eu decidi não deixar mais nada pra depois. Afinal, porque deixar pra amanhã se eu posso fazer acontecer agora?
Junho se foi mas deixou a certeza de que eu sou capaz e de que nada é impossível. Junho se foi mas com ele eu aprendi que com sonho não se brinca, que não existe nada mais poderoso do que o coração daquele sonha e acredita.
E eu? Aaaah, eu acredito.

Estive pensando.

Hoje me dei conta que eu poderia amar qualquer pessoa no mundo, poderia amar qualquer pessoa no mundo inteiro. Eu poderia amar aquele vendedor simpático de sorriso largo e olhos brilhantes, poderia amar o entregador de pizza, o porteiro, poderia amar aquele cara da fila do banco, poderia amar um escritor, aquele músico, um cineasta. É, eu poderia amar o vizinho, o amigo do meu primo, o amigo do amigo, o teu amigo. Poderia estar perdidamente apaixonada e vivendo um romance com um aquele moreno, alto, bonito e sensual. É, eu poderia. Mas hoje eu me dei conta que eu poderia amar qualquer pessoa no mundo inteiro. E ainda assim, eu escolhi você.